Audiência pública debate destino dos galpões IBC e o Campo do Santa Cruz 

A Câmara Municipal de Vitória (CMV) realizou nesta sexta-feira (31/07), na parte da manhã e de forma remota, audiência pública para debater com a comunidade, especialistas e autoridades o leilão de imóveis públicos como os galpões do IBC, em Jardim da Penha, e o Campo do Santa Cruz, no bairro Santa Lúcia. 

A iniciativa da audiência foi uma proposta do vereador e presidente da CMV, Cleber Felix (DEM). A ideia, de acordo com Felix, é dialogar com os diversos setores da sociedade e debater quais medidas podem ser tomadas para viabilizar a retomada das conversas com o Governo Federal sobre a utilização dos espaços. O objetivo é que a não seja efetuada as vendas dos imóveis para o setor privado, e que ao contrário, o IBC e o Campo de Santa Cruz seja transformado em ambientes para a comunidade usufruir. 

Você pode assistir a aqui

A audiência contou com a presença dos vereadores: Cleber Felix (DEM), Sandro Parrini (DEM) e a vereadora Neuzinha de Oliveira (PSDB). No âmbito estadual, os deputados Lorenzo Pazolini e Iriny Lopes.  

O ex-vice Governador, Cesar Conalgo, ressaltou a importância do debate. “É um tema relevante para toda Vitória, e não só para as regiões onde estão os imóveis. O debate traz o valor de pensar na questão do lazer e opções de cultura, ou seja, um espaço público para levar mais opções para o cidadão ter um lugar para se encontrar e fazer outras atividades", iniciou Conalgo. 

O deputado Estadual, Lorenzo Pazolini parabenizou a iniciativa. “Precisamos debater a destinação da área e também de outras que estejam passando por um processo de venda de imóveis públicos à iniciativa privada. Temos que alcançar o desenvolvimento sustentável, preservando a reserva de áreas para o uso da comunidade. Criar um ambiente favorável para que as pessoas possam usar de forma democrática, é algo que precisa pautar sempre o discurso público. É fundamental a Câmara abrir esse debate, para ouvir o munícipe", concluiu.

O vereador Sandro Parrini (DEM) destacou que vai propor que o assunto ganhe mais relevância dentro do Poder Legislativo. “A questão precisa ser tratada com muita responsabilidade e ouvir a comunidade local, afinal, as pessoas da região que sabem o que elas mais precisam, e as ideias melhores sempre virão delas”, esclareceu Parrini. 

O ex-vereador de Vitória, Alexandre Passos, lembrou que estar na luta desses espaços desde 1984. “Já tem um tempo, mas não é uma discussão fácil. É um ambiente que pertence a comunidade e é preciso ouvir ela”, disse. Ainda de acordo com Passos, o ideal seria manter o espaço para o uso da sociedade, com projetos tecnológicos, em parcerias com as Universidades e o Ifes, pode gerar muito emprego e formação para os jovens. “Não pode ser simplesmente leiloado para iniciativa privada e tirar a oportunidade da comunidade”, disse.  

O presidente do Crea-ES, Ricardo Guariento, colocou a instituição à disposição da CMV. "Essa discussão é muito válida. A engenharia é a profissão qualificada para realizar estudos sobre a apropriação dos valores. Nosso Conselho tem o objetivo de fiscalizar a engenharia e contribuir com a produção do debate. Planejamento, é isso que estamos fazendo aqui hoje", disse. 

O presidente da Associação de Jardim da Penha, Ângelo Delcaro ressaltou a importância do IBC para o bairro. “É preciso planejamento, ouvir as comunidades, pensar em iniciativa de esporte e educação para o seu uso. O diálogo tem sido feito com as pessoas para que haja uma construção em parceria com todos”, defendeu Ângelo. 

A vereadora Neuzinha de Oliveira (PSDB), disse que está engajada com a comunidade para construir o debate. “É uma área grande, Jardim da Penha e Jardim Camburi tem praças, mas a Prefeitura precisa apresentar propostas com secretarias de Esporte e Cultura e pensar no uso desses espaços, pensando no adolescente e no idoso também. Não virando um ambiente para pessoas em situação de rua, afinal, para essa questão é necessário políticas pública”, destacou. 

“Não podemos admitir que seja paga a dívida pública com a venda dessas áreas. São locais que podem ser o uso de toda a comunidade de Vitória. A Cidade toda pode ser afetada”, destacou o líder comunitário de Bento Ferreira, Carlos Zaganelli. 

O ex-secretário de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) Marcelo Oliveira, o espaço pode ser um ambiente de grande desenvolvimento humano para os moradores de Vitória. “Um urbanismo social eficiente, voltado para as pessoas pode fazer daquilo um grande polo para beneficiar as pessoas. É preciso pensar a cidade para as pessoas, como elas podem ter desenvolvimento humano e social”, pontuou 

Representando a cultura do capixaba, a audiência contou com a artista moradora do Centro Stael Margesk. "Estamos pensando no desenvolvimento da região, no ponto de vista do turismo e cultural, mas não enxergo o Centro de uma forma dividida administrativamente. O leilão dos galpões também nos atinge, afinal de contas, com os leilões, provavelmente as atividades que eram realizadas lá, irão para o Centro Cultural Carmelia Maria de Souza. É um espaço que carece de atividades culturais formativas, poderia ser muito mais aproveitado. Falta atenção do Poder Público em deixar o ambiente preparado. É um abandono e um descaso, todos os espaços, tanto o Carmelia, o IBC e o Campo de Santa Cruz poderiam contribuir muito para a Cidade", frisou Stael. 

A deputada Estadual Iriny Lopes, parabenizou a inicitiava e falou da necessidade de ouvir todos os setores envolvidos, a comunidade e especialmente, a cultura. “Não temos quase nenhum equipamente público funcionando em condições de garantir a cultura e valorizar os artistas. E nisso, não só os artistas perdem, mas a população que não tem acesso a ela. Em nosso estado temos uma rica e imensa cultura. Que haja um movimento do tombamento histórico do Carmelia e que os espaços em pauta possam ganhar a relevância que possuem", defendeu Iriny. Iriny disse ainda que na próxima semana levará para a Assembleia Legislativa do Estado (Ales) o debate. 

O vereador Cleber Felix agradeceu a presença virtual de todos os espectadores, e prôpos que na próxima sexta 07 de agosto, seja realizada nova audiência pública para debater ainda mais o tema. "Vamos intensificar o debate convidando o Executivo para ouvir qual o planejamento que estão fazendo sobre os imóveis, e para que eles possam também responder as perguntas feitas pelos participantes", finalizou.

Os participantes agradeceram a oportunidade de debater o tema e se colocaram à disposição para contribuir na busca de assegurar o espaço.   
 

Texto: Nadine Alves
Foto:  Leone Iglesias/AT

Departamento de Comunicação:
Diretora: Nadine Alves
Jornalistas: Mágda Carvalho e Fátima Pittella
Fotógrafa: Mariana Duarte
(27) 3334-4650
cmv.dec@gmail.com
www.cmv.es.gov.br/
www.facebook.com/camaradevitoria
https://www.instagram.com/camaramunicipaldevitoria
https://www.twitter.com

Data de Publicação: sexta-feira, 31 de julho de 2020

ACOMPANHE A CÂMARA

Endereço:
Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, n° 1788
Bento Ferreira - Vitória/ES - CEP: 29050-940


Telefone: (27) 3334-4500
E-mail: cmv.dec@gmail.com

Atendimento ao Público:
De segunda a sexta, das 08h00 às 18h00

Dia e horário das Sessões Plenárias:
Terças, quartas e quintas-feiras,
a partir das 16h00

Copyright © Câmara Municipal de Vitória. Todos os direitos reservados.
Ágape Consultoria